terça-feira, 5 de março de 2019

Iguatuenses desfilam na Sapucaí


A Vila Isabel fez um carnaval luxuoso para contar a história de Petrópolis, de antes do período imperial até os dias de hoje. Foi a segunda escola a desfilar na noite desta segunda-feira (4), segundo dia do Grupo Especial do Rio. Eram carros gigantes e imponentes. 

O abre-alas impressionou, reproduzindo uma carruagem imperial, com carros três acoplados em 60 metros de comprimento. A escola passou um minuto além do tempo permitido, em 1h16. Segundo o regulamento, para cada minuto a mais, a escola perde um décimo. 

Familiares de Marielle Franco - incluindo a mãe, Marinete, o pai, Antônio, e a irmã, Anielle - apareceram em um carro sobre a abolição da escravidão, junto da imagem de Princesa Isabel, com uma faixa escrita "Marielle presente".

E no meio deste universo estavam dois iguatuenses, um casal que conheço e admiro, os médicos José Clécio e Daniele Cardoso marcaram presença e participaram de um dos maiores espetáculos da terra.

Segundo Clécio, este era um sonho que realizou este ano, "Foque seus objetivos e nunca desista de desejar, porque o desejo é o fogo que mantém viva a esperança.Sempre desejei desfilar em uma escola de Samba na Sapucaí hoje realizei me sonho ao lado de minha Linda, foi emocionante", destacou na sua rede social.




A União da Ilha do Governador levou a cultura e os costumes do Ceará à Sapucaí na madrugada desta terça-feira (5) com um enredo sobre as obras dos escritores Rachel de Queiroz e José de Alencar. 
A escola foi a quarta desta segunda noite de desfiles do Grupo Especial. A comissão de frente misturou tradição com modernidade ao mostrar um cortejo de sertanejos pedindo salvação, até serem abençoados por um Padim Ciço voador – um "milagre" realizado com um ator em cima de um hoverboard Obras como "Iracema", "O Guarani" e "O sertanejo", de José de Alencar, e "As três marias", "O quinze" e "Memorial de Maria Moura" serviram como inspiração direta de fantasias e alegorias .

A escola também usou diversas obras de arte produzidas diretamente no estado, como esculturas, fantasias e rendas. E até a bateria se inspirava nas tradições locais com o uso de uma sanfona.

E neste universo também teve a participação de uma iguatuense, Elana Lavor que em uma das imagens enviadas está ao lado do Espedito Seleiro é o homenageado da 24ª Ala da União da Ilha, intitulada “A Moda de Espedito Seleiro”.

" Como o mestre Expedito foi homenageado, foi emocionante, nunca pensei em desfilar na Sapucaí, uma mistura de emoção de sentimentos, algo inesquecível", disse.



0 comentários:

Postar um comentário

 

Blog do Alex Santana . Copyright 2008 All Rights Reserved Revolution Two Church theme by Brian Gardner Converted into Blogger Template by Bloganol dot com